É possível se adaptar às medidas de restrição às novas cepas?

Desde o início da epidemia, o esforço científico coletivo permitiu a criação de vacinas eficazes, testes e tratamentos contra a Covid-19. Um ano depois, o que os cientistas sabem ou desconhecem sobre o Sars-Cov-2 e sua propagação? Uma conclusão é certa: há fatores imprevisíveis que influenciam na disseminação do vírus e um deles é o aparecimento de novas variantes.

O epidemiologista francês Arnaud Fontanet, chefe da unidade de Epidemiologia e Doenças Emergentes do Instituto Pasteur, é membro do Conselho Científico francês, o órgão criado pelo governo para orientá-lo na gestão da crise sanitária. Ele diz que, durante o primeiro ano de epidemia, os cientistas aprenderam que era possível controlar a circulação da cepa histórica do vírus com diversas medidas. Entre elas, o toque de recolher, em vigor na França há mais de seis meses.